Clique aqui e receba nossa

NEWSLETTER

BOOKMARKS

Imprensa - Release

Consumo, Descarte e Educação Sustentável na prática, como desenvolver os municípios ?

#
#
#

 A Made in Forest (www.madeinforest.com ) – primeira rede Ambiental Global é a única empresa especializada em identificar, organizar e divulgar a economia sustentável dos municípios, atuando no mesmo modelo das redes sociais é gratuita e com foco em negócios voltados ao meio ambiente e sustentabilidade.

 

O consumo sustentável surgiu do fato que somos 7 bilhões de pessoas no mundo e o planeta já não consegue entregar tanta matéria-prima, oxigênio e a renovação desta cadeia produtiva está ameaçada, daí a necessidade de consumir produtos e serviços sustentáveis, desde a compra moderada, o uso consciente e o descarte correto. Esta é a base da Economia Verde, prioridade da ONU anunciada na Rio+20 e o sucesso virá para as cidades que tiverem informação para desenvolver-se de forma sustentável e poder gerir seus resíduos sólidos, seus empregos verdes e negócios que gerem valor para munícipes e município.

 

Por meio da Made in Forest, é realizado o Censo da Economia Sustentável municipal, um cadastro on-line e traduzido em mais de 50 idiomas de oito segmentos para informações de consumo e descarte sustentável:

 

1-    Eco Produtos: Empresas que produzem ou comercializam produtos ecológicos, sustentáveis, orgânicos ou feitos de matéria-prima reciclada;

 

2-    Eco Serviços: Empresas e fornecedores de serviços voltados para o meio ambiente e sustentabilidade. Ex: Consultorias, Direito, Engenharia Ambiental, etc;

 

3- Eco Turismo ou Turismo Sustentável: Identificação e Divulgação de pousadas,        agências, esportes de aventura, atividades voltadas para o turismo sustentável;

 

4-    Central da Reciclagem: é disponibilizada para a prefeitura e população informação sobre todos os pontos de descarte, de 37 tipos diferentes, de resíduos sólidos existentes no município, mais próximos à sua residência ou trabalho; preservando os recursos hídricos da região.

 

5-    Educação e Cultura Ambiental: Espaço para divulgação de educação ambiental, cursos e atividades públicas ou privadas voltadas para a conscientização dos cidadãos e proteção dos recursos hídricos;

 

6-    Eco Cidadão: o “eco facebook”, é possível participar, ser informado e se relacionar e gerar negócios com profissionais e pessoas físicas interessadas em meio ambiente e sustentabilidade;

 

7- Ongs e Oscips Ambientais também têm um espaço específico na Made in Forest, onde possibilita a organização e exposição de suas atividades classificadas por categoria. Ex: mangues, cavernas, fauna, etc.

 

8- Eco Cidades, cada cidade que realizou o levantamento de informações sobre sua economia verde tem sua pagina onde a economia sustentável do município fica disponibilizada, organizada e divulgada mundialmente, em mais de 50 idiomas e interligada com mais de 330 redes sociais em todo o mundo.

 

 

Além de colocar as pessoas em contato entre si, a rede possibilita negócios e a transferência de conhecimento para quem a acessa, pois seu conteúdo disponibiliza informações e contatos de diversas regiões, além de banco de imagens e vídeos.

 

“Temos a iniciativa de organizar em uma única plataforma todos os agentes envolvidos com meio ambiente e sustentabilidade do município, para facilitar o acesso da população à economia verde e principalmente, entregar para a gestão pública informações básicas e fundamentais para planejamento, gestão e assim iniciar, de fato, o desenvolvimento sustentável do município”, explica um dos fundadores do serviço, Martin Mauro. 

 

JUSTIFICATIVAS

 

Lei Federal de prioridade à Compras Sustentáveis 12.349/10

A Lei nº 12.349/10 e a indução de políticas públicas para promover o desenvolvimento nacional sustentável.

Publicada no Diário Oficial da União, de 16 de dezembro, a Lei nº 12.349/10 promoveu alterações na Lei de Licitações com base nas disposições inauguradas pela Medida Provisória nº 495. Outros três diplomas legais foram alterados: a Lei nº 8.958/94, a Lei nº 10.973/04 e a Lei nº 11.273/06. A licitação, além de garantir o princípio da isonomia e a seleção da proposta mais vantajosa para a Administração, agora também objetiva a promoção do desenvolvimento nacional sustentável.

E para isso os municípios precisam identificar, organizar e dar prioridade aos fornecedores sustentáveis regionais.

Lei Federal Resíduos Sólidos 12.305/10


Em conseqüência da preocupação com um meio ambiente sustentável, a Lei nº 12.305/10 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que trata dos princípios, objetivos e instrumentos dessa Política e apresenta as diretrizes relativas à gestão integrada e ao gerenciamento de resíduos sólidos (incluídos os perigosos), às responsabilidades dos geradores e do poder público e aos instrumentos econômicos aplicáveis.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos apresenta inovações em relação à preocupação com o meio ambiente, dentre as quais a implantação de um sistema de logística reversa, que consiste no conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos voltado ao setor empresarial, para reaproveitamento ou destinação final de produtos ambientalmente adequados.

Diante da logística reversa, deverá ser promovido o retorno dos produtos e embalagens após o uso pelo consumidor, de forma independente do serviço público de limpeza urbana e de manejo dos resíduos sólidos.

E para isso os municípios precisam identificar, organizar e divulgar os pontos de descarte de resíduos sólidos existentes no município e região.

Para mais informações, favor contatar:

Made in Forest

contato@madeinforest.com

11xx 3446-3000  ou  11- 9-80372009

Vide breve apresentação: http://goo.gl/99SHZ

Plataforma Sustentável Made in Forest: www.madeinforest.com

Censo da Economia Verde: www.censodaeconomiaverde.org

Central da Reciclagem: www.centraldareciclagem.org

Educação Ambiental : www.ecoupgrade.org

Publicidade na Rede : http://goo.gl/TR9Nk 

 

.: LOGIN
agenda